19 de set de 2012

O INTERESSE DO DR. MÁRIO TOTTA,EM 1904 ,PELA AUTÓPSIA EM NATIMORTOS



       

 
No AHPAMV, encontramos uma correspondência do Intendente de Porto Alegre, José Montaury de Aguiar Leitão encaminhada ao Presidente do Estado, Antônio Augusto Borges de Medeiros, em 28 de julho de 1904, expondo  a pretensão feita pelo acadêmico de Medicina Mário Totta, aluno da primeira turma do curso de Medicina, criado em Porto Alegre, solicitando autorização para proceder autópsias em natimortos recolhidos ao necrotério municipal. A resposta foi negativa, independente do interesse científico da solicitação. Os documentos fazem menção ao artigo 365 do Código Penal Brasileiro de 1890, que previa prisão para qualquer pessoa que viesse a “Profanar cadaver; praticar sobre elle, antes ou depois da inhumação, qualquer desacato tendente a quebrantar o respeito devido aos mortos; violar ou conspurcar as sepulturas”.
 A discussão sobre a autópsia foi tema de debate nas publicações positivistas e que também constituem  acervo no AHPAMV  
                                                           

Fonte: Correspondência Expedida   16 de maio de 1903 a 05 de dezembro de 1905

0 comentários:

Postar um comentário

 

© 2009AHPAMV | by TNB