25 de mai de 2017

UMA SEMANA NO ARQUIVO HISTÓRICO DE PORTO ALEGRE MOYSÉS VELLINHO



24 de mai de 2017

Resenha do livro: Padre Landell de Moura: Um herói sem glória






Referência
ALMEIDA, Hamilton. Unidade das forças físicas e a harmonia do Universo. In:_________. Padre Landell de Moura: um herói sem glória. Rio de Janeiro: Record, 2006.

Mostra o valor de Roberto Landell de Moura, conhecido como padre-cientista, e a sua contribuição na telecomunicação, com o invento do telefone. Aponta que construiu aos 16 anos um telefone, um ano depois de Graham Bell tê-lo criado, mas que ainda não tinha chegado ao Brasil. Aborda grande parte da sua biografia, principalmente, a adolescência, contendo trechos de suas próprias anotações, retiradas de seu manuscrito.  Relata sobre a vida de Landell de Moura, analisando o seu interesse pelos conceitos filosóficos, mecânica celeste, pelas ciências físicas e químicas, e sua latente vocação científica, até o desenvolvimento da carreira eclesiástica, formando-se sacerdote em Roma. Expõe a facilidade de Landell de Moura na observação de um fenômeno físico e a criação das primeiras idéias da sua teoria sobre “Unidade das forças físicas e a harmonia do Universo”. Discorre superficialmente sobre seu adoecimento, e sua carreira eclesiástica, e os fatos históricos pelos quais o Brasil passava, e que afetaram os bispos brasileiros, na qual a catolicismo viu-se ameaçado pelo positivismo dominante: a proclamação da República. Conclui que Landell de Moura foi um grande inventor brasileiro, além de padre católico e cientista, e que ainda hoje tem grande influência e reconhecimento, seja no ramo científico e religioso, tendo grande mérito pelos seus feitos.

Palavras-chave: Landell de Moura. Padre-cientista. Inventor.





11 de mai de 2017

ATENÇÃO!!! ARQUIVO FICARÁ FECHADO NA TARDE DE 15 DE MAIO





                       Prezado leitor


     Por necessidade de formação e atualização  na área da memória cultural,a equipe do Arquivo Histórico de Porto Alegre Moysés Vellinho participará da  Oficina Memória do  Mundo da Unesco, na tarde de segunda-feira, dia  15 de maio. Em função dessa atividade,a Instituição funcionará apenas das 8h30min às 12h À tarde,ocorrerá a oficina no espaço físico do AHPAMV.

   Contamos com a compreensão de todos(as).

     
                                     Atenciosamente


         Equipe do AHPAMV


10 de mai de 2017

DOAÇÃO DE PLANTA DE PORTO ALEGRE AO AHPAMV


















      
Esta planta de Porto Alegre  de 1752,com superposições  

cronológicas  até a  atualidade,foi doada pelo cartógrafo Clovis 

Silveira de  Oliveira,no dia 04 de maio passado,para integrar o 

acervo cartográfico do Arquivo Histórico de Porto Alegre Moysés 

Vellinho.

    

    Clóvis também é autor dos livros Porto Alegre-a cidade e 

sua formação Fundação de Porto Alegre.
      
    

                     ----------------------------------------



 A  equipe do AHPAMV agradece ao autor a doação desta importante peça  histórica  que integrará o acervo cartográfico da Instituição.Plantas e mapas são fontes de pesquisa imprescindíveis para o estudo das cidades.

   

                    -----------------------------------------


O AHPAMV disponibiliza a  planta e os dois 

livros  de autoria de Clóvis Silveira de Oliveira 

para consulta do público interessado.
  


Atendimento:de segunda a sexta, das 8h30min às 17h30min, sem fechar ao meio-dia



Fone atendimento:32898282







9 de mai de 2017

MANIFESTO CONTRA O PL 146/2007,CONTRA A ELIMINAÇÃO DE DOCUMENTOS APÓS DIGITALIZAÇÃO

Assine o manifesto contra o PLS 146 / 2007 que traz risco à segurança jurídica do Brasil !


Caros leitores,
  O PLS 146/2007 propõe eliminar documentos arquivísticos originais, logo após a sua digitalização, isso vai contra a Lei 8159/91, que afirma que isso só poderia acontecer de acordo com uma Tabela de Temporalidade Documental, devidamente aprovada pelo órgão competente, e quando este documento fosse desprovido de valor secundário, fonte de prova e uso em juízo.

  O PLS 146 vai também contra o Código do Processo Civil, que preconiza que é possível utilizar imagens digitalizadas sim, mas que quando se argumenta a insegurança jurídica, ou falsidade de um documento digitalizado, é fundamental apresentar o seu original para uma análise forense.


   Esta modificação, tomada nesta aura de urgência, pode alterar a análise forense, que funcionaria como, se os documentos foram eliminados? Este PLS gera uma perigosa insegurança jurídica que vai atacar a todos nós, cidadãos, servidores, gestores, classe política e o Estado como um todo.



   Vote não ao PLS 146/2007. Debata a questão do documento eletrônico com os especialistas da área científica, da ciência da informação, da arquivologia, do direito e da história.


    Neste link há uma lista de entidades e associações que já se posicionaram contra o PLS 146/2007:http://queimadearquivonao.webnode.com/quem-e-contra/

VOTE NÃO AO PLS 146/2007. Vamos debater o melhor modelo para documentos digitais do país que não é este projeto defasado de 2007. A tecnologia avança a passos largos, e temos de olhar para frente!


http://paneladepressao.nossascidades.org/campaigns/1017?success=true

5 de mai de 2017

OFICINA PROGRAMA MEMÓRIA DO MUNDO DA UNESCO



4 de mai de 2017

Sinos missioneiros mais antigos que o RGS

http://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/bom-dia-rio-grande/videos/t/edicoes/v/identificados-dois-sinos-missioneiros-mais-antigos-que-o-rs/5797753/


http://www.pucrs.br/blog/identificados-sinos-missioneiros-mais-antigos-que-o-rio-grande-do-sul/

http://www.jesuitasbrasil.com/newportal/2017/04/18/sinos-de-missoes-jesuiticas-sao-identificados-no-rs/


Identificados sinos missioneiros mais antigos que o Rio Grande do Sul - PUCRS -Portal
 

© 2009AHPAMV | by TNB