28 de nov de 2012

O Evento do Lançamento do Projeto para Levantamento e Organização dos Acervos Existentes nos Municípios mais Antigos do Rio Grande do Sul


        Nesta última sexta-feira, dia 23/11/2012, ocorreu nas dependências do APERS o Evento Seminário “Um debate sobre o papel das Câmaras Municipais no Brasil Colonial e Imperial no RS: sua produção documental arquivística” promovido pelo Arquivo Histórico de Porto Alegre Moysés Vellinho,quando foi lançado o Projeto “Estudos para organização dos documentos históricos coloniais e imperiais existentes nos municípios do Rio Grande do Sul a partir do acervo do AHPAMV” que visa definir critérios para a organização dos acervos arquivísticos existentes no RS no período anterior a 1889 e produzir um Guia dos Fundos Documentais destes acervos.





   No Seminário, estiveram presentes,além de profissionais arquivistas do APERS e Tribunal de Justiça do RS, estudantes de História e Arquivologia, representantes de 14 (quatorze) dos 58 (cinquenta e oito) municípios criados no estado do RS anteriormente à Proclamação da República Brasileira que se deu no ano de 1889,período que abrange o Projeto. Os participantes oriundos dos municípios de Bagé, Cachoeira do Sul, Dom Pedrito, Jaguarão, Montenegro, Palmeira das Missões, Passo Fundo, Porto Alegre, Rio Grande, Santa Maria, Santana do Livramento, São Sebastião do Caí, São Sepé e Viamão foram simpáticos à realização do Guia e comentaram das dificuldades em localizar os seus acervos.





      A dinâmica do Evento compreendeu uma abertura na qual esteve presente o Coordenador da Memória Cultural de Porto Alegre, arquiteto Luiz Antônio Bolcato Custódio,seguida de  uma excelente mesa-redonda composta pelos historiadores Fábio Kuhn e Adriano Comissoli,que expuseram sobre a fundação e o contexto político-administrativo do RS nos períodos Colonial e Imperial e o funcionamento da Câmara Municipal de Porto Alegre até 1889 respectivamente,e pelo arquiteto Luiz Fernando Rhoden que abordou  a evolução das cidades no RS,especialmente no período pré-republicano.  
.



       A mesa   foi coordenada pela historiadora Vera Maciel Barroso, que tem profundo envolvimento com a organização dos acervos documentais municipais. A atividade finalizou com uma apresentação dos técnicos do AHPAMV sobre temas de Arquivologia e História Administrativa,que servirão de subsídios para a concretização do Projeto.






     







     O Seminário e o lançamento do Projeto vão ao encontro dos anseios dos profissionais e dos pesquisadores dos arquivos, que se preocupam com a preservação da memória do estado do Rio Grande do Sul.











27 de nov de 2012

ASPECTOS DO ARQUIVO HISTÓRICO USADOS NA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL 2



 Guarda e conservação documental – o uso de papel neutro e caixas de polionda

     A guarda de documentos é cercada de cuidados. Não basta colocá-los na estante. É preciso acondicionantes especiais. Falar deles e manuseá-los é possível no projeto Cuidar para não esquecer.





Depois de visitar a Instituição, observando principalmente o acervo climatizado que mantém documentos acondicionados em caixas de polionda, todas azuis, deixando a sala com esta cor, é hora da gincana: uma pesquisa histórica em fontes documentais acondicionadas de forma correta...





Documentos para pesquisa

.... a partir das perguntas:...



     Tarefas da gincana


... como documentos de acervo restaurados e acondicionados em pequenas caixas azuis do mesmo material utilizado para a documentação histórica da Instituição.


...A consulta aos documentos da Instituição acontece de forma lúdica, garantindo a criação de uma memória para alguns elementos necessários à conservação de documentos no suporte papel.

  

Os projetos de Educação Patrimonial da Instituição estão disponíveis às escolas  e  aos grupos gratuitamente. Informe-se pelos telefones 32197900 e 32898284.












21 de nov de 2012

ASPECTOS DO ARQUIVO HISTÓRICO USADOS NA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL 1




Na continuidade dos esclarecimentos acerca dos processos de uso dos bens patrimoniais sob a guarda da Instituição na Educação Patrimonial, estamos iniciando a Série 2 – aspectos do Arquivo Histórico usados na Educação Patrimonial. São outros elementos que forçam sua inclusão nas atividades educativas de forma a ampliar o olhar sobre a conservação documental  e a preservação de nossa identidade não apenas feita de documentos, mas realizada pelas mais diversas experiências e para as quais o Arquivo pode contribuir.

Nos acompanhem ...

Chalés da estrada do Mato Grosso – o patrimônio edificado e a história

Era preciso um local para a guarda da documentação histórica da administração da cidade de Porto Alegre e,nada mais adequado, do que um espaço que é feito, também, de memória.





      Foto Ricardo Stricher

     Na Estrada do Mato Grosso, em torno do ano de 1890, são construídos os dois chalés europeus que, restaurados, recuperam sua história...

                           ... de chácara da família de Eugenio Pinto Cardoso Malheiros...




...e depois de escolas. A  última: Apelles Porto Alegre.

     São exemplares de edificações das zonas rurais da Cidade que hoje escasseiam, por isso a importância de sua preservação como referência de um tempo passado feito de muitas histórias.                      

      No projeto Cuidar para não esquecer, intensificamos o olhar para este patrimônio e  vamos desvendá-lo nos seus detalhes:






 Gradil




                                   Postigos


      Foto Ricardo Stricher                          Lambrequins

Mão francesa



       Foto Ricardo Stricher
                                                                        Sótão

     Foto Ricardo Stricher          
                         Porão

Estatuária

O reconhecimento destes detalhes permite aos estudantes responderem uma das perguntas da gincana:



Será que os chalés da antiga Estrada do Mato Grosso são iguais?


Se quiserem descobrir, realizem a atividade. É gratuita e destinada aos estudantes das 7ª e 8ª série do Ensino Fundamental.
Informe-se pelos telefones 32898284 ou 32197900









20 de nov de 2012

PARTICIPAÇÃO DA EQUIPE DO AHPAMV NO SEMINÁRIO DE SEXTA,23



            Prezados(as)    leitores(as)




                Na sexta-feira,dia 23 de novembro, a equipe do Arquivo Histórico de Porto Alegre Moysés Vellinho  participará do  seminário já divulgado neste blog,sobre o papel das câmaras de vereadores no período colonial,no Rio Grande do Sul,como atividade de formação profissional da equipe.Lembramos que o seminário tem como objetivo realizar um estudo estadual(com participantes das instituições do interior do Estado) sobre esse período tão importante, e o Arquivo de Histórico de Porto Alegre lidera este processo.Por isso, a Instituição estará fechada ao público nesta sexta-feira,durante todo o dia.Acreditamos que a participação dos funcionários do Arquivo neste debate qualificará o atendimento ao público.
           Contamos com a compreensão de todos(as) e, desde já, agradecemos.

                       Direção e equipe do AHPAMV



   



     



          SRs.

19 de nov de 2012

ÚLTIMAS VAGAS SEMINÁRIO SOBRE O PAPEL DAS CÂMARAS MUNICIPAIS


Informamos que o prazo para as inscrições no Seminário  "Um debate sobre o papel das Câmaras Municipais no Brasil Colonial e Imperial no RS: sua produção documental arquivística" está se esgotando. Últimas vagas.
Para a inscrição,informar: nome do representante, município, cargo ou setor que representa.
INSCRIÇÕES GRATUITAS
Arquivo Histórico de Porto Alegre Moysés Vellinho, Avenida Bento Gonçalves, 1129
 
 
Rosani Feron
Diretora Arquivo Histórico de POA
(51)32197900 - 32898279

14 de nov de 2012

CONVITE SEMINÁRIO PAPEL DAS CÂMARAS MUNICIPAIS NO PRÍODO COLONIAL



12 de nov de 2012

DOCUMENTOS USADOS NA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL 5



Saberes populares e Plantas medicinais brasileiras


    Será possível fazer o encontro dos documentos guardados no Arquivo Histórico e os saberes difundidos ao longo dos séculos sobre plantas medicinais ligados às culturas tradicionais? Um estudo dos jornais do século dezenove nos mostra as antigas tradições com plantas medicinais estudadas por laboratórios “muito avançados” no mundo.


      A foto acima é um anúncio dos Pharmaceuticos de S. A. I. o Príncipe Napoleão. Podemos ver plantas brasileiras compondo seus preparados e fórmulas especiais, cujos poderes medicinais são parte da cultura do país, se incorporando aos muitos saberes populares que representam bens imateriais das comunidades locais.


As imagens acima se encontram no Jornal do Commercio, ano 1867, conforme vemos na foto a seguir.



   Na vivência lúdica Maga das ervas: a medicina da natureza e o patrimônio imaterial, estes documentos são trazidos por uma personagem que corporifica as antigas “feiticeiras”,cujo conhecimento do poder das ervas era seu domínio.



O encontro das crianças com esta personagem permite formar um entendimento sobre o conceito de patrimônio imaterial, uma vez que são trocadas informações sobre o uso que as famílias fazem das ervas na nossa Porto Alegre, a partir de objetos concretos como a documentação colocada num cenário com elementos referentes ao tema.

 Os projetos de Educação Patrimonial da Instituição estão disponíveis às escolas  e grupos gratuitamente. Informe-se pelos telefones 32197900 e 32898284.




6 de nov de 2012

Argentinos visitam o Arquivo Histórico




     No dia 25 de outubro, o Arquivo Histórico de Porto Alegre realizou uma visita de formação para os alunos do Departamento de  Ciencias de La Información da Faculdade de Humanidades da Universidade Nacional del Nordeste.


       Os 40 estudantes do curso de Licenciatura em Ciências da Informação e alguns professores vieram de Resistência, Chaco/ Argentina, com o objetivo de conhecer nossa estrutura organizacional, tipo de gestão, RH, instrumentos arquivísticos, eliminação e documentos eletrônicos.
    Foram recebidos por parte da equipe técnica que discorreu sobre o tema proposto, completando com o histórico da Instituição, do patrimônio edificado e do Programa de Educação Patrimonial.






   Agradecemos aos professores que escolheram a Instituição, deixando no Arquivo Histórico de Porto Alegre a marca do encontro de duas culturas irmãs que naquele momento  se aproximaram pela memória e pela História.


5 de nov de 2012

O PAPEL DAS CÂMARAS MUNICIPAIS NO RGS, NO PERÍODO COLONIAL


 

© 2009AHPAMV | by TNB