17 de fev. de 2020

AVISO

Prezados pesquisadores,

   O Arquivo Histórico de Porto Alegre Moysés Velhinho estará FECHADO nas próximas SEGUNDA E TERÇA-FEIRAS,  dias 24 e 25, e na MANHÃ DE QUARTA-FEIRA, dia 26, devido ao FERIADO DE CARNAVAL.

REABRINDO na QUARTA-FEIRA, dia 26, das 12h às 17h.

   Nos demais dias e horários o atendimento será normal, de segunda a sexta-feira, com horário de ingresso das 08h e 30min. às 17h e funcionamento até as 17h e 30min., com atendimento ao meio – dia, e sem a necessidade de agendamento.

Atenciosamente,


Equipe AHPAMV

5 de fev. de 2020

Acervo Hemeroteca do Arquivo Histórico de Porto Alegre 
Moysés Vellinho (AHPAMV) recebe doações 
de periódicos do início do século XX





   O Arquivo Histórico de Porto Alegre Moysés Vellinho (AHPAMV) possui um acervo Hemeroteca composto de jornais, revistas e almanaques que ilustram a história da capital ao longo de sua história. A Coleção da Hemeroteca do Arquivo Histórico de Porto Alegre Moysés Vellinho (AHPAMV) esta organizada em seis conjuntos que refletem a diversidade de periódicos que possuí este acervo: 1.1- Jornais, 1.2- Recortes de Jornais 1.3- Revistas, 1.4- Almanaques, 1.5- Suplementos de Jornais e 1.6- Coletâneas de Jornais. O catálogo da hemeroteca está disponível aqui no blog.    
   
   No mês de janeiro o acervo da Hemeroteca do AHPAMV incorporou mais alguns exemplares de periódicos, recebidos em doação, que divulgam a história da cidade no início do século XX.

   São exemplares das revistas Kodak (14 edições) e Mascara (19 edições) que retratam a história da capital, do estado, do país e do mundo nas décadas de 1910 e 1920.

   Alguns exemplares foram recebidos apesar de danificados pelo tempo e más condições de conservação, e/ou incompletos, devido a seu contexto com a história da capital,  sua antiguidade e raridade.

   Esses documentos receberam o devido tratamento técnico (Higienização, ordenação, acondicionamento e catalogação) e já estão disponíveis para pesquisa.   


*** Ressaltamos que o AHPAMV só aceita doações de documentos biblioteconômicos ou jornalísticos que tenham ou façam referência à história da cidade de Porto Alegre - RS. ***



Lista dos periódicos e suas edições incorporados e disponibilizados para consulta:

Revista Kodak (14 exemplares)

“Espécie documental: Revista.
Período de circulação: Iniciou a circular em setembro de 1912.
Responsável / fundador: Lourival da Cunha e posteriormente propriedade da Sociedade Jornalística Kodak.
Linha editorial: Revista de variedades, acontecimentos políticos, culturais e sociais.
Contexto histórico do surgimento do periódico: No ano anterior (1911), havia ocorrido em Porto Alegre a tragédia da Rua da Praia, que abalou e envolveu toda a cidade por tratar-se do primeiro assalto planejado a uma casa de câmbio. (...) em 1912 houve o incêndio do Mercado Público, e a eleição do primeiro vereador envolvido com a causa operária, o sindicalista gráfico Francisco Xavier da Costa, pelo PRR.
Características da editoração (formato, programação visual, presença de gravuras, fotografias): Com fotografias, gravuras, anúncios.
Local de edição: Porto Alegre (RS).
Periodicidade: Semanal”

Fonte: Catálogo da Hemeroteca do AHPAMV ( https://drive.google.com/file/d/0B-XlbXVU7FQnNVJ5N3lPZ0xOSms/view )

Complemento à informação sobre o periódico:

“Na década de 1910, foi publicada em Porto Alegre/RS a revista Kodak, um semanário ilustrado dedicado às artes e à literatura, em cujas páginas estariam ausentes as ‘cores políticas’. Tal determinação editorial acabou contrariada, pois foram numerosas as referências textuais e visuais à política na revista. O objetivo deste estudo é identificar as manifestações desta natureza no primeiro semestre da publicação, indagar os usos e funções que elas podem ter desempenhado e o papel que podem ter conferido à Kodak naquele contexto.”



Edições previamente existentes no AHPAMV:
1917 – nov (nº 14)

Edições recebidas pelo AHPAMV:
1913 – 04 outubro (Anno II, nº 51)

1918 – 12 janeiro (Anno III, nº 22)
1918 – 16 fevereiro (Anno III, nº 27)
1918 – 02 março (Anno III, nº 29)
1918 – 13 abril (Anno III, nº 35)
1918 – 01 junho (Anno III, nº 42)
1918 – 08 junho (Anno III, nº 43)
1918 – 31 agosto (Anno IV, nº 54)
                     S/D (Anno IV, nº 57)
1918 – 12 outubro (Anno IV, nº 60)

1919 – 01 março (Anno IV, nº 76)
1919 – 24 maio (Anno IV, nº 87)

1920 – 10 abril (Anno V, nº119)
1920 –  *Possivelmente maio (Anno V, nº125)

* Baseado em data em publicação no interior da revista.


Revista Mascara (19 exemplares)

“Espécie documental: Revista.
Período de circulação: Fundada em 1918.
Responsável / fundador: Fundada por Theofhilo de Barros de Sousa
Júnior.
Linha editorial: A Revista traça panoramas da capital e de diversos municípios do Rio
Grande do Sul, exaltando figuras históricas, políticos e personalidades da vida pública.
Contexto histórico do surgimento do periódico: Surge no final da Primeira Guerra Mundial, no ano em que há pela primeira vez o voto feminino na Inglaterra.
Características da editoração (formato, programação visual, presença de gravuras, fotografias): Com fotografias e ilustrações.
Periodicidade: Inicialmente semanal e, a partir de 1922, mensal.
Local de edição: Porto Alegre (RS).
Notas gerais: A edição existente no AHPAMV tem como título O número especial comemorativo ao Centenário da Independência do Brasil – Rio Grande do Sul, 1822 – 1922, sendo proprietário do “Magazine” Máscara, na edição deste exemplar, Wedemar Ferreira. A página inicial desta edição encontra-se rasgada, nos impossibilitando definir o ano desta, provavelmente foi editada no mês de setembro de 1922, quando das comemorações do Centenário da Independência do Brasil (1822-1922). Esta edição está encadernada.
Existe coleção da Revista no MUSECOM. A Biblioteca Irmão José Otão da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul – PUCRS possui exemplar igual ao do
AHPAMV.”

Fonte: Catálogo da Hemeroteca do AHPAMV ( https://drive.google.com/file/d/0B-XlbXVU7FQnNVJ5N3lPZ0xOSms/view )

Complemento à informação sobre o periódico:

 “Este trabalho tem por objetivo apresentar a análise da revista Mascara enquanto fonte para a pesquisa em música no período da primeira república do Brasil (1889-1930). A Mascara foi uma revista produzida e impressa em Porto Alegre, e distribuída também em Tramandaí, Cidreira, Piratini, Bagé, Santa Cruz e outras cidades. Até o momento foram encontrados números do período de 1918 a 1928, principalmente nos acervos da; Biblioteca Central da PUCRS e Museu de Comunicação Social Hipólito José da Costa e para este estudo analisaremos apenas o período de janeiro de 1918 a junho de 1919, tendo em vista a continuidade dos exemplares encontrados. Destaca-se na revista a publicação de anúncios de clubes de “recreio e lazer” e “clubes familiares” das cidades de Rio Grande, Pelotas e Porto Alegre; notícias de turfe e futebol, em um possível direcionamento ao público masculino. É interessante observar a aparente ausência de notícias sobre a produção artística local na revista, elemento comum a outros periódicos da época como a revista Kodak e a Illustração Pelotense, em contraponto à ferrenha defesa à produção cinematográfica, configurando umas das características específicas da Mascara. A revista dedica-se prioritariamente à publicação da programação dos cinemas da capital, à publicação de comentários sobre a presença de companhias de operetas na cidade (...)”



Edições previamente existentes no AHPAMV:
1922 – edição especial

Edições recebidas pelo AHPAMV:

1918 – 06 abril (Anno I, nº IX )
1918 – 06 julho (Anno I, nº XXII )
1918 – 31 agosto (Anno I, nº XXVIX )
1918 – 28 dezembro (Anno I, nº XLVI )

1919 – 11 janeiro (Anno I, nº XLVIII )
1919 – 09 fevereiro (Anno II, nº I )
1919 – 23 fevereiro (Anno II, nº III )
1919 –     S/D  (Anno II, nº 08 )
1919 – 18 abril (Anno II, nº XI )
1919 –     S/D   (Anno II, nº20)
1919 – 02 agosto (Anno II, nº25)
*1919 -      S/D  (Anno II, nº26)
1919 – 16 agosto (Anno II, nº28)
1919 – 30 agosto (Anno II, nº30)
1919 – 01 novembro (Anno II, nº 38 )
1919 – 06 dezembro (Anno II, nº 43 )

1924 – 30 novembro (Anno VII, nº 01 )

1925 – 06 fevereiro (Anno VIII, nº 04 )

1928 – janeiro e fevereiro (Anno XI, nº I e II )

* Baseado em data em publicação no interior da revista.

Atenciosamente,

Equipe AHPAMV

23 de dez. de 2019


18 de dez. de 2019

AVISO

Prezados pesquisadores,

   O Arquivo Histórico de Porto Alegre Moysés Velhinho estará FECHADO nas próximas TERÇAS E QUARTAS-FEIRAS, dias 24, 25 e 31 de dezembro e 01 de janeiro, vésperas dos feriados e feriados de Natal e Ano Novo.

   Nos demais dias e horários o atendimento será normal, de segunda a sexta-feira, com horário de ingresso das 08h e 30min. às 17h e funcionamento até as 17h e 30min., com atendimento ao meio – dia, e sem a necessidade de agendamento.

Boas festas!

Equipe AHPAMV

11 de nov. de 2019


25 de out. de 2019

AVISO 

Prezados pesquisadores, 



   Na segunda-feira, dia 28 de outubro, o Arquivo Histórico de Porto Alegre Moysés Velhinho não abrirá em razão do DIA DO SERVIDOR PÚBLICO.

   Nos demais dias e horários o atendimento será normal, de segunda a sexta-feira, com horário de ingresso das 08h e 30min. às 17h e funcionamento até as 17h e 30min., com atendimento ao meio – dia, e sem a necessidade de agendamento. 


Origem da data

   Em 1943, o então presidente Getúlio Vargas institui o 28 de outubro como o Dia do Servidor Público, através do Decreto-Lei Nº 5.936.

Fonte: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/declei/1940-1949/decreto-lei-5936-28-outubro-1943-415995-publicacaooriginal-1-pe.html



Atenciosamente, 

Equipe AHPAMV

18 de out. de 2019

20 de Outubro: Dia do Arquivista no Brasil

Prezados pesquisadores

   No dia 20 de outubro comemora-se o Dia do Arquivista no Brasil.

   A origem da data remete ao dia 20 de Outubro de 1823, quando o então deputado Pedro de Araújo Lima (Marquês de Olinda), apresentou a proposta para a criação do primeiro Arquivo Público do Brasil.

  No governo municipal de Porto Alegre, o cargo de ‘archivista’ foi criado com a regulamentação da Secretaria da Intendência em 1896 (Ato nº 9 de 15 de junho). Tinha como atribuições:

“§ 1º - receber, emaçar e rotular todos os documentos que lhe forem entregues; 
§ 2º - mandar encadernar os jornais, relatórios, mensagens, leis e mais papéis que o Diretor da Diretoria Central designar; 
§ 3º - fornecer, mediante recibo em livro especial, os documentos que lhe forem pedidos pela Diretoria; 
§ 4º - catalogar todos os livros e documentos pertencentes ao Arquivo; 
§ 5º - passar, com autorização do Intendente, as certidões que houverem de ser extraídas de livros e documentos arquivados.”

   A Lei nº 6.546, de 4 de Julho de 1978, regulariza e oficializa a profissão de Arquivista e Técnico de Arquivo no País. 

   Outro aspecto importante foi a criação do Conselho Nacional de Arquivos (CONARQ), através da Lei nº 8.159, de 08 de janeiro de 1991. 


PARABÉNS ARQUIVISTAS !!

Atenciosamente,

Equipe AHPAMV
 

© 2009AHPAMV | by TNB