10 de mar de 2016

Felicissimo Azevedo e a Porto Alegre do século XIX

    






   O livro Cousas municipaes  é uma compilação de relatos publicados no jornal A Federação,por Felicíssimo  de Azevedo,na qualidade de Fiscal Honorário,nomeado pela Câmara de  Vereadores de Porto Alegre, em  1884.
    


      Mais tarde, já no final do século XIX, Felicíssimo de Azevedo foi Presidente da Junta Municipal que governou Porto Alegre de 22/01/1890 a 21/11/189,.na transição para a Intendência que inicia em outubro de 1892.
  

     Como vimos, foi no período  em que a  Câmara Municipal exercia as funções legislativa e executiva que o autor ofereceu  serviço voluntário como fiscal para verificar o cumprimento da legislação e  propor melhorias para a Cidade. Para isso, realizou um trabalho de minucioso exame urbanístico  nos aspectos: abertura, ampliação e alinhamento das ruas, topografia dos terrenos,escoamento das águas,os limites urbanos de Porto Alegre.

       Na página  10,ele escreve:




         A primeira de todas as necessidades  para poder fazer este serviço é a planta da cidade:
     Vou explicar-vos o que é a planta da cidade.
    A planta da cidade é a cópia fiel, tão fiel como o retrato de um indivíduo,de todas as ruas com as respectivas casas e terrenos devolutos,marcados n’ella para que, estendida sobre a mesa da sala de sessões discutam-se com ella diante dos olhos todos os trabalhos a executar.
   


   
     Podemos ver que, já em 1884, o autor tinha essa visão da totalidade que exigia uma planta  de Porto Alegre para  definir a política urbanística.































AZEVEDO,Felicíssimo . Cousas municipaes.Porto Alegre: A Federação.1884



(obra disponível no Arquivo Histórico de Porto Alegre Moysés Vellinho, em pesquisa presencial)

       












    


0 comentários:

Postar um comentário

 

© 2009AHPAMV | by TNB