5 de ago de 2015

Ciclismo em Porto Alegre


A primeira corrida de bicicletas que
 se tem notícia ocorreu às 5 horas 
da manhã do dia 10 de janeiro de 
1897, na Rua Voluntários da Pátria.

                                                                                       




Antes de o futebol surgir e ganhar a popularidade que tem hoje, outro esporte foi protagonista da vida dos porto-alegrenses. Além de ser uma modalidade esportiva, era uma forma de lazer que empolgou homens e mulheres da capital gaúcha na virada do século XIX para o XX. Segundo relatos, as primeiras “magrelas” chegaram no Rio Grande do Sul em 1869, sendo importadas do exterior. As bicicletas, ou velocípedes de duas rodas, como foram batizadas, causaram estranheza e desconfiança na população em um primeiro momento: como aquelas máquinas andavam sem serem puxadas ou empurradas? Logo surgiram mitos de que seus condutores tinham pacto com o Demônio. Quase uma década depois, nos anos de 1880, o ciclismo ganhava as graças das pessoas e teve seu ápice em Porto Alegre. Duas Sociedades foram fundadas durante esses anos, a União Velocipédica (10 de março de 1895) e a Radfahrer Verein Blitz (1897). 




Traje de ciclista (feminino), princípio do Século XX: “Parque Farroupilha: Redenção – Histórias de Porto Alegre”. Página 58



Até então, o ponto de encontro e partida para os passeios de bicicleta eram os Campos do Bom Fim. Após a urbanização da Várzea – atual Parque da Redenção – o esporte ganhou uma estrutura mais completa que permitia competições entre as duas equipes. A primeira corrida de bicicletas que se tem notícia ocorreu às 5 horas da manhã do dia 10 de janeiro de 1897 na Rua Voluntários da Pátria. Naquele mesmo ano, no dia 19 de novembro, foi finalmente inaugurado o Velódromo da União, local que seria palco de competições de ciclismo. Localizado em um campo da Várzea, arrendado pelo município da União, teve sua primeira competição no mesmo dia da inauguração;o vencedor foi o atleta João Alves, que concluiu o percurso de 50 km em 1h e 20 min. 


Velódromo, 1901: “Parque Farroupilha: Redenção – Histórias de Porto Alegre”. Página 34



A partir de 1897, portanto, as competições foram ganhando mais atenção, arquibancadas lotadas e toda a pompa que fosse possível. O 6º Aniversário da União Velocipédica foi um exemplo dessas competições, que contou com a presença das maiores autoridades políticas do Estado naquela época. Nesta data – ano de 1902 – os três maiores atletas da modalidade competiram entre si: Antonello, Jupiter e Friederichs. Quem venceu foi o italiano Antonello, que completou a 14ª e última volta em aproximadamente 24 segundos. No dia 26 de janeiro desse mesmo ano, ocorreu o “Campeonato Ciclístico de Resistência”, a competição mais difícil até então. Os três primeiro colocados eram membros da Blitz, enquanto o quarto era da União. O primeiro colocado desse campeonato completou o trajeto de 25 km em 46 minutos e 15 segundos. 



Velódromo da União Velocipédica em 23 de março de 1913: “Parque Farroupilha: Redenção – Histórias de Porto Alegre”. Página 69



Com o advento do futebol, no século XX, o ciclismo foi perdendo o destaque, situação que piorou com a perda do Velódromo em razão das obras de urbanização do município. Hoje o esporte ainda perdura na tradição da nossa cidade, apesar das dificuldades encontradas pelos adeptos em razão da falta de uma estrutura ideal para a prática. Seja como forma de lazer, esporte ou meio de locomoção, as bicicletas têm uma relação estreita e antiga com os porto-alegrenses.


O Arquivo Histórico de Porto Alegre Moyses Vellinho dispõe de livros editados e documentos primários que narram a história e evolução do ciclismo em Porto Alegre. Desde atas da Câmara com documentos administrativos referentes às Sociedades Ciclísticas até correspondências trocadas com o Intendente municipal da época, José Montaury A. Leitão. Todos estão disponíveis para consulta do público.                                                                                                                           (Resumo do texto)  






"Radfahrer Verein Blitz”Livro de Correspondência Expedidas 2.1.5.2.12/ 4 (1901-1903),                                                            página 207, dia 09/10/1902







    "União Velocipédica”
Livro Atas de Vereança (1898-1905), página 12, data 25/08/1898 








Bibliografia utilizada:





AXT, Gunter e SCLIAR, Moacyr: "Parque Farroupilha-
         Redenção."Porto Alegre:Editora Paiol,2011


FRANCO, Sérgio da Costa: “Porto Alegre Ano a Ano: Uma 
     cronologia histórica 1732/1950”Porto  Alegre:         
     Editora Letra &  Vida,2012.







                                                                           



0 comentários:

Postar um comentário

 

© 2009AHPAMV | by TNB